É fundamental saber escolher o melhor protetor solar para proteger a pele e o organismo. Afinal, esse produto oferece uma grande ação preventiva contra os efeitos dos raios UVA e UVB, como formação de queimaduras, manchas, rugas e até mesmo câncer de pele.

Quem ainda não tem esse costume deve adquiri-lo o quanto antes, visando garantir saúde e evitar o envelhecimento precoce da derme. Apesar de reconhecerem a necessidade do uso do produto, muitas pessoas não sanaram todas as dúvidas a respeito do assunto.

Considerando o contexto, preparamos um post especial com os principais pontos que envolvem a escolha de um bom protetor solar. Quer ficar por dentro? Então continue a leitura e confira!

Como escolher o fator de proteção ideal?

Na hora de definir o melhor protetor solar, um dos primeiros pontos que devemos observar é o FPS. Esse termo significa Fator de Proteção Solar e consiste em nada mais do que um parâmetro laboratorial para medir a efetividade da proteção de um filtro solar contra a radiação UVB.

Em outras palavras, indica por quanto tempo a mais ele é capaz de proteger a pele das queimaduras solares em relação à desproteção momentânea.

Como o FPS funciona?

Quanto maior o FPS, mais tempo a pessoa pode permanecer exposta aos raios do sol sem se queimar ou ficar vermelha. No entanto, essa proteção não é tão simples e depende do fototipo.

O fator 30 não protege muito mais que o 15, mas permite que as pessoas se exponham por um tempo maior sem sofrerem maiores consequências. Como quase ninguém usa as quantidades recomendadas pelo fabricante, pode-se tirar bastante proveito dos FPS elevados.

A principal orientação da Sociedade Brasileira de Dermatologia dá conta de que todas as pessoas expostas ao sol devem utilizar protetor solar com FPS mínimo de 30. A intenção é barrar os raios UVB e proteger contra os UVA. Esses dados costumam ser indicados no rótulo por sinais de + ou pelas descrições “proteção UVA” ou “proteção de amplo espectro”.

Alguns casos exigem que a pessoa use um FPS maior que 30. Entre eles, figuram:

  • tendência ao câncer de pele;
  • presença de determinadas condições dermatológicas, como melasma e rosácea;
  • exposição contínua ao sol devido à natureza do trabalho;
  • tratamentos estéticos que sensibilizam a pele com ácidos e laser, por exemplo;
  • albinismo.

Qual é a importância de usar produtos específicos para rosto e corpo?

Na hora de escolher o melhor protetor solar, vale a pena dar a devida atenção às prioridades de cada um. Quando se fala em FPS, tanto faz se o protetor é para rosto ou corpo, já que desempenha o mesmo papel.

Entretanto, os cuidados devem ser intensos e diários com relação ao rosto — não só nas férias, na praia ou na piscina. O fotoenvelhecimento causado pela exposição solar prolongada do dia a dia resulta em uma pele enrugada, com manchas e sem elasticidade.

O problema é que alguns produtos específicos para o corpo, além de terem ingredientes benéficos para a pele, como antioxidantes e ácidos graxos, também apresentam substâncias comedogênicas, deixando a derme oleosa e podendo causar espinhas. Irritação nos olhos e sensibilidade no rosto, onde a pele é mais fina e sensível, são outros contratempos comuns.

Portanto, opte por produtos específicos para essa região, assegurando proteção diária, evitando o desenvolvimento de acnes e ajudando no controle da oleosidade e da sensibilidade da pele. Os mais indicados são:

  • géis;
  • fluidos;
  • acquagel;
  • toque seco;
  • oil-free.

Já para o corpo, protetores solares à prova d’água em aerossol ou creme são os mais recomendados, graças à praticidade na aplicação, principalmente na praia. O produto deve ser espalhado de maneira homogênea, sempre com as mãos.

O tempo de absorção figura como outro fator preponderante — quanto mais rápido melhor. Ninguém gosta muito de aplicar o produto e em seguida ficar com o corpo cheio de areia grudada, verdade? Além disso, existem as versões adaptáveis à pele molhada, evitando a necessidade de secar para reaplicar o protetor.

Qual o melhor produto para meu tipo de pele?

Indivíduos com a pele mais clara devem investir em filtros com FPS maior, já que precisam de mais proteção contra os raios UVA e UVB. Já nas peles morenas, o FPS pode ser menor, pois há muito mais melanina, protetor natural.

Pessoas de pele negra, por sua vez, têm a possibilidade de optar por produtos com FPS abaixo de 30. Explica-se: a adaptação aos efeitos da radiação solar é melhor, com baixo risco de desenvolvimento de câncer de pele e fotoenvelhecimento.

Outro ponto importante a se observar é o tipo de pele do usuário. Quem tem a derme do corpo tão oleosa quanto a do rosto pode utilizar versões oil-free (livres de óleo), mas sempre seguindo as devidas orientações de um dermatologista.

Versões com cor são ideais para quem usa maquiagem todos os dias. Elas não cobrem totalmente as imperfeições, porém deixam a pele bastante uniforme. O grande problema consiste nas poucas alternativas de cores, que variam somente entre bege claro e médio.

De que forma analisar a composição do protetor solar?

Para escolher o melhor protetor solar e analisar a composição do produto, é importante dedicar atenção às características da embalagem. Os filtros solares brasileiros, na maioria das vezes, contêm parabenos e uma substância chamada 4-metil benzilideno cânfora (4-mbc).

O ideal é manter distância dessa matéria, pois ela pode ser absorvida pela pele, bloquear a função da tireoide e desencadear uma produção elevada de estrogênio, principal hormônio feminino. O 4-metil benzilideno cânfora também é considerado altamente cancerígeno e está proibido em vários países, mas infelizmente não tem restrições no Brasil.

Fique atento também ao fato de que qualquer cosmético é capaz de causar reações desagradáveis, por mais que apresente pouquíssimos componentes alergênicos. Para os protetores solares essa questão é ainda mais sensível, já que os filtros químicos presentes na maioria das formulações são naturalmente irritantes.

Por fim, é importante lembrar que o melhor protetor solar é aquele que protege a sua pele e a mantém sempre bem cuidada, garantindo hidratação na medida certa, combatendo o envelhecimento precoce e controlando a oleosidade.

Para saber quais são as suas reais necessidades dermatológicas e escolher a marca adequada, não se esqueça de consultar um profissional, combinado?

Finalizado o conteúdo, você busca por um produto de qualidade e com ativos de uva? Então acesse nossa loja agora mesmo e conheça os principais!